(51)  3371.6200       99388.4440

(51)  3464.0076

Responsável Técnico:
Dr. Luciano Zuffo
CRM-RS:  26798 / RQE 23181

(51)  3371.6225       99167.0593

Estacionamento no local

(51)  3783.8065       99167.2901

(51)  3191.9607

CENTRO DE OFTALMOLOGIA

Os Centros de Oftalmologia da São Pietro, através de seu corpo clínico, suas instalações e equipamentos, coloca ao seu alcance experiência associada com as mais avançadas tecnologias oftalmológicas existentes atualmente.

 

O Serviço de Oftalmologia da São Pietro Saúde é especializado no cuidado do globo ocular, nervo e via ótica, anexos oculares e órbita, cuja função principal é a visão. Seu foco está no estudo e tratamento das doenças e erros de refração apresentados pelo olho, que podem ocasionar alterações na visão.

Uma avaliação médica criteriosa, realizada pelo oftalmologista, pode auxiliar a prevenir causas irreversíveis de cegueira, como o glaucoma, a retinopatia diabética, e outras enfermidades que podem ocorrer no globo ocular. O médico oftalmologista, além de examinar, se necessário realiza procedimentos cirúrgicos e também prescreve tratamentos e correções para os distúrbios da visão.

 

Dispõe de consultas em diferentes sub­especialidades, tais como retina, catarata, glaucoma e córnea, ampla gama de exames diagnósticos e cirurgias.
 

Hospital Nossa Senhora das Graças
Av. Santos Ferreira, 1864, Mal. Rondon. Canoas/RS

Centro de Oftalmologia Unidade Esteio

Rua 24 de Agosto, 594 - Centro, Esteio/RS

Hospital FUHESP

Rua São Leopoldo, 996 -  Centro, Portão/RS

Centro de oftalmologia em Canoas: oftalmologista Canoas, ortopedista Porto Alegre, traumatologista Porto Alegre, ginecologista Porto Alegre, pediatra Porto Alegre, cirurgia plástica Porto Alegre, proctologista Porto Alegre, clinica urologica, clinica de urologista, clinica urologia, oftalmologista Porto Alegre, Bradesco Saude Porto Alegre, Bradesco Saude medicos, Pronto Atendimento Urologia Porto Alegre, mastologista Porto Alegre, emergencia Porto Alegre

EXAMES

Angiografia Fluoresceínica Digital
Auxilia como exame complementar para diagnósticos de patologias do segmento posterior (retina, vítreo, nervo óptico, vasos sanguíneos, mácula).
 

Biomicroscopia

É um exame integrante do exame de rotina e permite e inspeção das estruturas do segmento anterior (íris, aquoso, cristalino e suas cápsulas) e parte do segmento posterior (vítreo anterior e retina) através de lentes apropriadas, com excelente aumento e iluminação adequada.


Campimetria Computadorizada
Auxilia como exame complementar às patologias neurológicas, no glaucoma e em todas as queixas visuais relacionadas às alterações do campo visual.

Campimetria de Goldman
Auxilia nas alterações do campo visual, no glaucoma e nas patologias neurológicas feitas manualmente.

Capsulotomia (Yag laser)

Exame realizado com laser Nd: YAG laser, indicado principalmente para tratamento de opacidade capsular no pós-cirúrgico de catarata. Em alguns casos a cirurgia de catarata pode evoluir para uma opacidade em uma região do olho chamada de cápsula posterior, na qual a lente intraocular está apoiada. Essa opacidade evolui com piora na visão após a cirurgia, chamada por alguns como de segunda catarata, pois a visão volta a ficar turva. O processo de aplicação do laser elimina essa opacidade, restabelecendo a visão.

 

Ceratometria

A ceratometria é um exame realizado por computador e mede a curvatura da superfície corneana. Esta avaliação é indispensável para adaptação de lentes de contato e cálculo da lente intraocular a ser implantado durante a cirurgia de catarata.

Curva Tensional
Auxilia como exame diagnóstico para glaucoma, com várias medidas diárias da pressão intraocular.

Ecobiometria
Exame para cálculo de lente intraocular usado como pré­operatório de cirurgia de catarata.
 

Fundoscopia

O exame de fundo de olho (fundoscopia ou oftalmoscopia) examina as artérias, veias e nervos da retina, através dos meios transparentes do olho. O exame da retina é rápido e prático e permite avaliar alguns aspectos da saúde de maneira geral e é a melhor forma de analisar o estado de nossos vasos sanguíneos sem utilizar um método invasivo.
 

Para realizar este exame, o médico usa um oftalmoscópio que projeta um feixe de luz no interior do olho. Com o reflexo na retina, é possível observar suas estruturas.

 

O exame pode ser feito em pessoas de qualquer idade e pode ajudar no diagnóstico de doenças como glaucoma, degeneração macular, hipertensão arterial, diabetes e patologias neurológicas, entre outras.


Gonioscopia
Exame complementar no diagnóstico de glaucoma, para visualização e análise do ângulo da câmara anterior do olho.
 

Mapeamento de Retina

Exame minucioso do segmento posterior do olho como finalidade de esclarecimento em diversas patologias oculares, sistêmicas, neurológicas, em adultos, crianças e na neonatologia.

 

Microscopia Especular
Avaliação endotelial corneana, usada como pré­operatório de cirurgia de catarata.

Paquimetria Ultrassônica
Exame para pré­operatório de cirurgia refrativa, medida da espessura corneana.

 

Potencial de Acuidade Visual

É uma avaliação das vias visuais, feita com o objetivo de verificar se existem distúrbios no nervo ótico e das vias ópticas. Este exame pode auxiliar no diagnóstico de doenças desmielinizantes (do sistema nervoso) ou lesões no nervo óptico. Pode ser feito com o chamado padrão reverso, empregando um monitor que transmite estímulos ou com flashes de luz e utilizando óculos apropriados.

Simula a visão do paciente sem os meios de opacidades presentes

(catarata, opacidade de córnea) para avaliação do potencial máximo de visão. Auxilia na avaliação da origem da dificuldade visual – catarata x doenças da retina.
 

Excelente para estimar a melhora da visão com uma cirurgia de catarata. Também ajuda a detectar simulações de baixa visão.

 

Teste de cores

Utilizado para identificação de discromatopsias, popularmente conhecidas como daltonismo. São apresentados alguns cartões coloridos ao indivíduo. Eles possuem vários círculos com cores ligeiramente diferentes e alguns números no centro dos círculos que apenas o indivíduo com visão normal consegue ver.


Teste de Lentes de Contato
Adaptação de vários tipos de lentes de contato cosméticas, descartáveis, terapêuticas, e para correção de erros de refração para miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia.

 

Teste de Schirmer

Visa a avaliar se o olho produz suficiente quantidade de lágrima para manter-se lubrificado. É indicado para pacientes com suspeita de olhos secos e como exame auxiliar no diagnóstico de algumas doenças reumatológicas.


Teste Ortóptico
Exame feito por ortoptistas, com a finalidade de avaliação de exoforia/ tropias, convergências insuficientes e planejamento cirúrgico de estrabismo.

Tonometria
Exame feito para medida da pressão intraocular (check­up para glaucoma).

Topografia Corneana
Exame feito para avaliação diagnóstica e ectasias de córnea, pré­operatório de cirurgia refrativa.

Ultrassonografia Ocular
Exame complementar para avaliação do segmento posterior do olho (descolamento de retina, descolamento de vítreo posterior, hemorragias, tumores).

CIRURGIAS

Catarata

A Catarata é caracterizada pela opacificação do cristalino. Com esta alteração, que freqüentemente é progressiva, a imagem passa a chegar na retina com menor nitidez.

A doença pode ser congênita, senil ou secundária.
 

Sintomas da Catarata

Os sintomas são variáveis porque há diferentes processos que levam à opacificação do cristalino. No tipo senil, que é o mais comum, as pessoas notam que a visão vai diminuindo progressivamente e os objetos podem aparecer amarelados e/ou nebulosos e/ou ter seu formato deformado.

Cirurgia

A cirurgia é indicada quando a presença da catarata está afetando e colocando em risco a saúde do olhos. Pode ser realizada através da técnica de Facoemulsicação ou de Extração Extracapsular de grande incisão.


A cirurgia da catarata é um procedimento rápido e seguro e não requer a internação do paciente. Pode ser realizada em consultórios e ambulatórios e tem duração de apenas alguns minutos. O paciente sai da sala de cirurgia já enxergando, com uma visão bem próxima à visão esperada e a alta se dá logo após o procedimento, necessitando retornar apenas para uma revisão e para receber as orientações médicas necessárias.

Glaucoma

O Glaucoma é uma das principais causas de cegueira no mundo. É uma doença crônica e ao mesmo tempo silenciosa, pois o paciente não nota o surgimento da doença até que a mesma tome proporções muito avançadas e com danos graves à visão.


O tratamento para o Glaucoma tem como principal objetivo reduzir a pressão intraocular para que as fibras remanescentes consigam manter sua função controlando o avanço da doença e prevenindo a cegueira.


Podem ser usados colírios hipotensores para controle pressórico no início. Se  esse tratamento não for efetivo, é indicado laser ou cirurgia anti-glaucomatosa.

Trabeculoplastia a laser (SLT): A trabeculoplastia seletiva a laser é uma cirurgia menos invasiva que usa o laser para tratar células específicas da malha trabecular deixando outras porções intactas.

Iridotomia a laser: Esse procedimento é destinado ao tratamento e prevenção de glaucoma de ângulo fechado onde é criada uma pequena abertura periférica na íris para que líquido passe livremente da câmara posterior para a câmara anterior.

Plástica ocular

A blefaroplastia tem como objetivo corrigir o excesso de pele, músculo e gorduras nas pálpebras, ocasionadas pela herniação ou protrusão de parte da gordura, que normalmente fica em torno do globo ocular, para fora do seu local.

Os quadros mais freqüentes para ser indicada a blefaroplastia são o ectrópio - aversão da margem palpebral, que pode ser congênito ou adquirido. Esse pode ocorrer devido a alterações da faixa etária, mecânicas, cicatriciais ou paralíticas. Já os congênitos são mais raros e podem regredir espontaneamente, mas a cirurgia depende da causa do ectrópio. Um outro quadro é o entrópio - inversão da margem palpebral, podendo ser congênito ou adquirido.

Normalmente, os cílios tocam a córnea e provocam irritação ocular. Outras problemas são: ptose, tumores palpebrais e traumas diversos.

 

Pterígio e Calázio

O pterígio é caracterizado pelo desenvolvimento de uma pequena membrana na superfície do olho, que cresce do canto para o meio, sobre a córnea. Normalmente é benigno, porém pode aumentar muito de tamanho e causar distúrbios visuais ao romper a superfície da córnea. Em casos mais mais graves, pode bloquear a visão.

 

Ao longo dos anos, cirurgiões aprimoraram as técnicas cirúrgicas para reduzir as chances de recidiva (possibilidade de crescimento do pterígio após sua remoção cirúrgica).

 

Existem algumas abordagens possíveis, sendo que todas elas visam remover o tecido anormal. A cirurgia é considerada ambulatorial e o paciente pode retornar para casa em algumas horas, sem necessidade de internação.

Iridotomia ou Iridectomia Yag Laser

Rompe com o bloqueio pupilar, permitindo a passagem do aquoso por uma via alternativa, que elimina o diferencial de pressão entre as câmaras anterior e posterior. Com isso, a íris perde a sua configuração convexa afastando-se da malha trabecular, resultando na abertura parcial ou total do ângulo.​

Observação geral

Todo processo cirúrgico possui riscos e é importante discuti-los previamente com o cirurgião. Toda a cirurgia tem também a possível necessidade de outra operação caso a primeira não obtenha um nível satisfatório de sucesso.

PERGUNTAS FREQUENTES

Com que frequência devo fazer exame médico oftalmológico?

Não existe uma resposta exata, pois depende da idade e da presença de doenças oculares, que o paciente pode sentir através de sintomas que diminuam a qualidade da sua visão. Recomendamos que os pacientes acima de 40 anos façam exames uma vez por ano ou regularmente. Pessoas com problemas oculares ou que tenham histórico de doença ocular na família, devem consultar um oftalmologista, conforme a gravidade da doença.

Minha saúde geral afeta minha visão?

Absolutamente. Os olhos são parte do seu corpo e não estão separados. Qualquer coisa que afete sua saúde geral afetará seus olhos também,  doenças como por exemplo a diabetes, hipertensão arterial e condições cardíacas têm condições de prejudicar a visão de forma substancial. Desta forma, melhor maneira para manter boa visão é prevenir doenças de qualquer tipo. A chave para prevenção é o acordo com as leis da natureza que controlam sua fisiologia, Em outras palavras, manter um equilíbrio fisiológico por descanso adequado, exercícios moderados, dietas próprias e redução do stress é o principal modo de termos um corpo em pleno funcionamento e assim, uma visão saudável.


Quando devo levar meu filho ao oftalmologista?


O acompanhamento regular da criança ao oftalmologista, mesmo na ausência de queixas, deve ser cada vez mais difundido. O ideal é que consultas básicas durante a infância sigam uma cronologia, realizando avaliações e exames específicos para as doenças mais comuns durante cada faixa etária. De maneira geral, a primeira consulta deve ser realizada já com 6 meses.

Sempre que identificar dores de cabeça frequentes, uma nítida dificuldade em ler ou assistir televisão — aproximando muitos os olhos da tela ou do livro —, além de lacrimejamento excessivo, vermelhidão e tremor ocular, pálpebras vermelhas ou inchadas, perda de equilíbrio e quedas, consulte um especialista o quanto antes.

Tablets, videogame e smartphones fazem mal aos olhos?


Como muitas pessoas fazem um uso intenso desses aparelhos, às vezes por mais da metade do dia, inevitavelmente surgiu a Síndrome da Visão de Computador (CVS), que traz sintomas como irritação, ardência e vermelhidão nos olhos, além de sonolência, dor de cabeça, mal-estar e cansaço.
 

O uso intenso da tecnologia faz com que os olhos pisquem menos que o normal, deixando os olhos secos e, assim, lesando a superfície da conjuntiva, desencadeando sintomas da CVS e até mesmo gerando problemas da córnea.


Fazer pequenas pausas de 15 minutos a cada hora já é o suficiente. Quanto à televisão, é importante que se mantenha uma distância de pelo menos 3 metros da tela.

Dor de cabeça pode sinalizar problema nos olhos?


Como a dor de cabeça é um sintoma extremamente comum, determinar a sua causa nem sempre é tão simples. Entretanto, problemas oftalmológicos podem, sim, ser a causa da dor. Nesse caso, as causas mais frequentes são a hipermetropia, a miopia e o astigmatismo, além de glaucoma e estrabismo.


O bebê já nasce enxergando?


O bebê já nasce enxergando, mas de uma forma diferente da que estamos acostumados. Logo após o nascimento, o recém-nascido consegue enxergar sem focar os objetos, fazendo com que ele tenha uma visão desfocada, mas com uma melhor percepção nas laterais, chamada visão periférica. Além disso, a sensibilidade dos olhos do bebê à luz é maior, o que atrapalha ainda mais a focar as imagens. Com um mês de vida, a distinção entre as cores ainda não é completa, o que só vem a ocorrer por volta dos 4 meses.


Usar óculos pode viciar?


Não! Pessoas com dificuldade em enxergar, seja de longe, de perto ou dos dois, precisam de correção desses distúrbios com óculos ou lentes. Como consequência, deixarão de forçar a correção da visão, eliminando os problemas causadores do incômodo. Assim, se necessário, os óculos devem ser utilizados sem preocupação.

Criança que usa óculos pode brincar e correr?


Sim.O uso de óculos não impede as crianças de brincarem! Um grande avanço foram as lentes de contato, indicadas a partir dos 6 anos de idade. Prescrito pelo oftalmologista, esse recurso apresenta diversas vantagens, tanto no que diz respeito à segurança em pular e correr, como no que se refere ao bloqueio de entrada de partículas nos olhos.

 

CENTRO DE OFTALMOLOGIA
LOCALIZADO NO HOSPITAL NOSSA
SENHORA DAS GRAÇAS EM CANOAS


Av. Santos Ferreira 1864 -

Mal. Rondon, Canoas - RS
Telefone: (51) 3464-0076

Horário de Atendimento:

Segunda a quinta 08:00 às 18:00 
Sexta feira 08:00 às 17:00

Sábados 08:00 às 12:30

CENTRO DE OFTALMOLOGIA
LOCALIZADO NA

UNIDADE ESTEIO

 

Rua 24 de Agosto, 594 

Centro, Esteio - RS
Telefone: (51) 3783-8065

Horário de Atendimento:

Segunda a sexta 08:00 às 18:00 
 

CENTRO DE OFTALMOLOGIA
LOCALIZADO NO

HOSPITAL FUHESP EM PORTÃO


Rua São Leopoldo, 996 

Centro, Portão - RS
Telefone: (51) 3191-9607

Horário de Atendimento:

Segunda a sexta 07:00 às 17:00 
Sábados 08:00 às 12:00