(51)  3371.6200       99388.4440

(51)  3464.0076

Responsável Técnico:
Dr. Luciano Zuffo
CRM-RS:  26798 / RQE 23181

(51)  3371.6225       99167.0593

Estacionamento no local

(51)  3783.8065       99167.2901

(51)  3191.9607

BLOG

Cistite: Saiba o que é, Como Prevenir e Tratar

12/07/2017

A infecção urinária é uma doença extremamente comum, principalmente no sexo feminino. Cerca de 60% das mulheres adultas terão pelo menos um episódio de infecção do trato urinário (ITU) durante a vida.

 

A cistite é uma inflamação da bexiga (e também da uretra) causada por uma infecção bacteriana. A cistite é habitualmente uma doença de simples tratamento, porém, pode ser dolorosa e inconveniente.

 

A infecção da bexiga pode se tornar um grave problema de saúde se as bactérias se deslocarem para os rins, causando o que chamamos de pielonefrite. Enquanto a cistite é uma doença simples, a pielonefrite pode levar à sepse e consequentemente à morte por infecção generalizada.

 

 

 

Existem três tipos de infecção urinária:

 

- CISTITE = infecção da bexiga

- PIELONEFRITE = infecção dos rins

- URETRITE = infecção da uretra

 

 

Como se desenvolve a Cistite?

 

Mais de 80% dos casos são causados por uma bactéria que vive no nosso intestino. A infecção urinária ocorre quando essas bactérias, que deveriam permanecer no trato intestinal, conseguem colonizar a região ao redor da vagina. A colonização da região vaginal é o primeiro passo para o desenvolvimento da cistite. Bactérias vindas dos intestinos que conseguem se estabelecer ao redor da vagina têm mais facilidade em penetrar a uretra e alcançar a bexiga.

 

As cepas de E.Coli (bactérias da flora intestinal) que causam infecção urinária são inofensivas se permanecerem dentro do intestino. Elas só causam doença se atingirem outros órgãos do corpo, como a bexiga. Além da E.Coli, outras bactérias do trato intestinal também podem causar cistite, entre elas: Proteus mirabilis, Enterococcus e Klebsiella pneumoniae.

 

 

Qual é o tratamento?

 

Toda cistite é normalmente tratada com antibióticos para evitar recorrências e evolução para pielonefrite, mas cada caso deve ser analisado individualmente. Para isso, se deve consultar um médico urologista para que ele analise o caso individualmente, realizando um diagnóstico preciso e prescrevendo o melhor tratamento.

 

Evite a automedicação, ingerindo medicamentos e antibióticos sem a recomendação médica adequada de um especialista em urologia, conforme falamos anteriormente, pois só ele poderá dar o diagnóstico correto e a forma como tratar a doença.

 

 

Prevenção

 

Aqui algumas dicas simples de cuidados que se deve ter para evitar a Cistite:

 

- Higiene íntima com moderação. Deve-se ter especial atenção à limpeza após as evacuações. Quem usa papel higiênico deve sempre realizar a limpeza da frente para trás, ou seja, na direção contrária à vagina.

 

- Nunca realize ducha vaginal. Esse procedimento empurra as bactérias em direção à bexiga e favorece o aparecimento de cistite. A ducha anal pode ser usada, mas o ideal é tomar banho após a evacuação.

 

- Dê preferência a banhos de chuveiro; evite tomar banhos em banheiras.

Evite desodorantes em spray na área genital ou qualquer outro produto de limpeza que possa irritar a vagina. Áreas inflamadas facilitam a aderência de bactérias.

Sempre urine após relação sexual. O coito favorece a entrada das bactérias na uretra e o ato de urinar ajuda a expulsá-las.

 

- Beba bons volumes de líquidos ao longo do dia para urinar com frequência, “lavando” as bactérias da bexiga e uretra.

 

- Não use camisinhas que contenham espermicidas, pois elas não apresentam eficácia maior e ainda aumentam o risco de cistites. O mesmo vale para os diafragmas.

 

- O uso indiscriminado de antibióticos pode alterar a flora natural da vagina, facilitando infecções. Não tome antibióticos a não ser que seja realmente necessário. Nunca se automedique.

 

- Mulheres na menopausa devem usar cremes vaginais à base de estrogênio para reduzir o ressecamento da mucosa vaginal. A mucosa ressecada favorece o surgimento de lesões, que por sua vez propiciam a fixação de bactérias.

 

- Para quem gosta de medicamentos naturais, uma frutinha chamada Cranberry (Oxicoco em português), da família das amoras, pode ajudar a reduzir o risco de infecções, apesar do seu real efeito ainda não ter sido efetivamente comprovado com grandes estudos controlados. O Cranberry pode ser tomado como suco ou através de pílulas já à venda em algumas farmácias.

 

 

 

Se você suspeita de ter algum problema na bexiga, rins ou se apenas estiver sentindo dores, mas não tem certeza do que é, procure um médico para realizar o diagnóstico correto.

 

A São Pietro Saúde possui toda a infraestrutura, tecnologia, profissionais altamente qualificados, com ótimos médicos de diversas especialidades, como urologistas, traumatologistas e ortopedistas, oftalmologistas, pediatras, ginecologistas além da nossa nova Clínica de Vacinas.

 

 

 

Please reload

CAPA - REVISTA MAIL3.jpg
Posts em destaque

Traumatologia - Artrose: O que é, Sintomas, Causas e Tratamento

30/11/2017

1/10
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga nossa fanpage
  • Grey Facebook Icon

CLIQUE AQUI 

e faça o download da versão online da Revista São Pietro News!